Balanço PN 2014

Menos acidentes e menos vítimas mortais

Balanço PNS


Resultado de uma estratégia continuada de atuação, enquadrada pelo Decreto Lei nº 568/99 de 23 de dezembro, e da política ativa da REFER focada no objetivo da redução da sinistralidade, registaram-se no ano de 2014 menos acidentes e menos mortes em passagens de nível (PN).

Para estes resultados contribuíram as ações de supressão, automatização, mitigação do risco e campanhas de sensibilização que a REFER, de forma integrada, tem vindo a desenvolver.

Neste contexto, em 2014 foram suprimidas mais 15 PN e melhoradas as condições de segurança de outras 30, nomeadamente através da automatização de 23 PN, nas linhas do Algarve (8), Oeste (6), Minho (5) Alentejo (2) e Beira Alta (2), com um investimento global associado de 5 milhões de euros.

Assim, em termos globais existem hoje menos 1638 PN do que no ano de 1999.

Das 856 PN existentes em 31 de dezembro de 2014, 54% dispõem hoje de proteção ativa, conseguida através do guarnecimento humano ou por existência de sinalização automática – barreiras, sinalização sonora e luminosa – quando em 1999, das 2494 PN existentes apenas 26% dispunham desta proteção.

E se a evolução é positiva em termos de número e condições das PN também o é relativamente aos acidentes e vítimas mortais com um decréscimo de 83% na sinistralidade e de 85% nas vítimas mortais quando comparada com os registos de 1999.

Os 26 acidentes registados em 2014 penalizaram 198 comboios, que acumularam, no total, 5794 minutos de atraso, com evidentes prejuízos para os passageiros e gestão da circulação ferroviária.

De salientar ainda que 62% dos acidentes ocorreram em PN dotadas de proteção ativa, o que denota, por um lado, um claro desrespeito pela sinalização em presença, e por outro, de que a eficácia que advém da introdução de medidas de reforço da segurança depende sobretudo do comportamento e co-responsabilização dos cidadãos utilizadores das PN.

Tendo em consideração estas evidências, a REFER continuará - a par com as ações no terreno - a apostar na campanha de comunicação e sensibilização “Pare Escute Olhe” e no seu envolvimento em iniciativas de carácter institucional e formativo como o “Dia Internacional para a Segurança em Passagens de Nível”, que se celebrará, em 2015, no dia 3 de junho.

Para os próximos anos a REFER mantém igualmente o compromisso de dar continuidade ao seu plano de ações visando a redução da sinistralidade nos atravessamentos ao caminho-de-ferro, tendo como objetivo para 2020 a diminuição de mais 40% dos acidentes em PN, por referência a 2013, isto é, menos de 17 acidentes anuais.

27 de janeiro de 2015

Conclusão da empreitada de construção de passagem superior

Linha do Norte – Apeadeiro de Bencanta (Coimbra)

Passagem superior


A REFER concluiu os trabalhos relativos à empreitada de construção da passagem superior de peões no Apeadeiro de Bencanta (Coimbra), ao km 215,179, da Linha do Norte.

Esta intervenção viabilizou a supressão do atravessamento de nível existente neste apeadeiro que apresentava um risco elevado devido às velocidades praticadas, número de circulações e utilizadores, e onde, não obstante as ações de mitigação entretanto desenvolvidas, com instalação de sinalética e dotação de anúncios automáticos à aproximação dos comboios, se tinham registado acidentes, alguns dos quais fatais.

A empreitada, prevista no Protocolo de Colaboração Técnico-Financeira celebrado entre a REFER e a Câmara Municipal de Coimbra, visando a supressão das passagens de nível na Linha do Norte existentes naquele concelho, foi adjudicada à empresa Sociedade de Construções Teodoro Valente, Lda., com um investimento associado de 348 mil euros.

A gestão, coordenação e fiscalização da obra foi assegurada pela REFER Engineering, empresa do Grupo REFER.

Os trabalhos incluíram a construção de uma passagem superior pedonal em estrutura metálica dotada de escadas e de elevadores, com ligação à passagem superior de peões sobre a EN 341 e Avenida Prof. Mário Silva, situada nas proximidades do apeadeiro, assim como a criação de um parque de estacionamento.

Esta ação inscreve-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros, tendo em vista a redução do número de acidentes e vítimas nestes atravessamentos.

14 de janeiro de 2015

Automatização de passagens de nível

Linha da Beira Alta

automatização PN


Foram concluídos os trabalhos de automatização de duas passagens de nível (PN) aos km 207,273 e 226,392 da Linha da Beira Alta, respetivamente, nos concelhos da Guarda e Sabugal.

No que diz respeito à PN ao km 207,273, nas imediações da estação ferroviária da Guarda, conhecida por PN da Quinta das Bertas, e embora esta cumprisse os requisitos de segurança determinados no Regulamento de Passagens de Nível, tendo em conta o aumento do seu tráfego rodoviário, e após avaliação de risco, a REFER decidiu incluí-la no plano de ações e proceder à sua automatização, dotando-a de sinalização luminosa, sonora e meias barreiras, encontrando-se ainda em estudo, com o Município da Guarda, uma solução que permita no futuro a sua supressão, bem como das restantes PN do concelho.

A automatização destas duas PN representou um investimento de cerca de 220 mil de euros, tendo os respetivos trabalhos sido desenvolvidos por meios internos do Grupo REFER e pela Thales Portugal, SA na sua integração no sistema de sinalização eletrónica da Linha da Beira Alta e no Centro de Comando Operacional de Lisboa.

Estas ações inscrevem-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros, tendo em vista a redução do número de acidentes e vítimas nestes atravessamentos, e que tem vindo a ser acompanhado por campanhas de comunicação, educação e sensibilização.

No corrente ano, e dando cumprimento ao previsto no Plano de Ação para a Segurança no Atravessamento da Via Férrea, foram suprimidas mais 15 PN e melhoradas as condições de segurança de outras 30, nomeadamente com a automatização de 23 PN, com um investimento global associado de 5 milhões de euros.

Para os próximos anos a REFER mantém o compromisso de dar continuidade ao seu plano de ações visando a redução da sinistralidade nos atravessamentos ao caminho-de-ferro, tendo como objetivo para 2020 a diminuição de mais 40% dos acidentes em PN, por referência a 2013, isto é, menos de 17 acidentes anuais.

22 de dezembro de 2014

Conclusão dos trabalhos de automatização de oito passagens de nível

Linha do Oeste e Linha do Alentejo

automatização PN


Foram concluídos os trabalhos de automatização - mediante instalação de sinalização e meias barreiras - de oito passagens de nível (PN) seis das quais na Linha do Oeste (concelhos do Bombarral (1), Caldas da Rainha (2), Leiria (2) e Figueira da Foz (1), e duas na Linha do Alentejo (concelhos de Viana do Alentejo e Alvito).

Estas automatizações, cuja entrada em funcionamento decorreu de forma faseada entre 18 de novembro e 13 de dezembro, são parte integrante de um lote de 12 PN, com um investimento associado de cerca de 1,7 milhões de euros. Os trabalhos foram adjudicados à empresa EFACEC – Engenharia e Sistemas, SA, assegurando o Grupo REFER a gestão, coordenação e fiscalização dos mesmos.

Até ao final do ano serão ainda automatizadas quatro PN na Linha do Minho, que fazem parte do lote adjudicado à EFACEC, e duas na Linha da Beira Alta de um outro lote.

Estas ações inscrevem-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros, tendo em vista a redução do número de acidentes e vítimas nestes atravessamentos.

15 de dezembro de 2014

Encerramento da passagem de nível de Olhão

Reforço das condições de segurança

supressao olhao


A segurança no atravessamento da via-férrea constitui uma preocupação da REFER que nos últimos anos desenvolveu um vasto programa de supressão de passagens de nível (PN), tendo em vista a redução do número de acidentes e vítimas.

Neste sentido, a REFER tem intervindo em várias passagens de nível da Linha do Algarve, nomeadamente com a automatização, recente, de quatro atravessamentos no concelho de Olhão.

As soluções ou medidas adotadas nas PN são suportadas na legislação em vigor (Decreto-lei nº 568/99 de 23 de dezembro) e têm por base uma rigorosa análise de risco, sendo apreciadas caso a caso e considerando diferentes aspetos como: a existência de alternativas desniveladas, as velocidades praticadas, o número de utilizadores ou outros fatores de particular perigosidade.

Neste contexto, pelo facto de existir alternativa desnivelada segura no local, e atendendo ao potencial risco que advirá com a entrada iminente ao serviço da nova sinalização ferroviária, a passagem de nível pedonal ao km 350,098 da Linha do Algarve, localizada na Estação de Olhão e sobre a passagem inferior (PI), sita na Avª. Dr. Bernardino da Silva, será encerrada a partir do dia 30 de setembro passando o atravessamento da via-férrea a efetuar-se, em exclusivo, pela PI.

Ainda que cientes de que a alteração das acessibilidades - face às alterações que impõe nos hábitos de mobilidade – é algumas vezes entendida como uma contrariedade ou constrangimento, a adoção da presente medida visa a segurança dos utilizadores garantindo que a população efetua sempre o atravessamento da via-férrea de forma segura.

29 de setembro de 2014

Reforço das condições de segurança de passagem de nível

Monte Redondo – Linha do Oeste

PN Monte Redondo


Tendo em vista o reforço das condições de segurança no atravessamento da via férrea,
a REFER concluiu os trabalhos associados ao estabelecimento de um acesso automatizado exclusivo a peões contíguo à passagem de nível de Monte Redondo, na Linha do Oeste.

Esta ação, de particular relevância atendendo ao facto desta passagem de nível ser utilizada por alunos de duas escolas situadas nas imediações, cria uma separação física entre veículos e peões, ficando reforçadas as condições de segurança de ambos os utilizadores no atravessamento.

A medida, implementada em coordenação e parceria com a Junta de Freguesia de Monte Redondo, e desenvolvida com meios internos da REFER, inscreve-se no programa de mitigação do risco, supressão e reclassificação de passagens de nível que a empresa tem em curso desde 1999 e que permitiu reduzir em 83% o número de acidentes nestes atravessamentos.

23 de setembro de 2014

Empreitada de Construção de Passagem Superior de Peões

Linha do Minho – Apeadeiros de Águas Santas e de Palmilheira

PSPPalmilheira


Tendo em vista o reforço das condições de segurança no atravessamento da via férrea, a REFER consignou os trabalhos relativos à empreitada de construção de passagem superior ao caminho-de-ferro entre os Apeadeiros de Águas Santas e de Palmilheira (Concelho da Maia), na Linha do Minho.

Esta intervenção viabilizará a supressão do atravessamento de nível entre cais existente entre estes apeadeiros e que apresenta um risco elevado devido às velocidades praticadas, número de circulações e utilizadores, e onde, não obstante as ações de mitigação entretanto desenvolvidas, com instalação de sinalética e dotação de anúncios automáticos à aproximação dos comboios, se têm vindo a registar acidentes, alguns dos quais fatais.

A empreitada, que prevê a construção de uma passagem superior pedonal em estrutura metálica dotada de escadas e de elevadores, foi adjudicada à empresa Conduril SA., pelo valor de 359.183,00 euros e um prazo de execução de 150 dias de calendário, a contar da data da consignação.

Esta é mais uma ação inscrita no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros e que permitiu reduzir em 83% o número de acidentes nestes atravessamentos.

25 de agosto de 2014

Conclusão da Empreitada de Construção de Passagem Superior

Linha do Norte – Apeadeiro de Coimbrões

PSPCoimbroes


A REFER concluiu os trabalhos relativos à empreitada de construção da passagem superior de peões no Apeadeiro de Coimbrões (Concelho de Vila Nova de Gaia), ao km 330,924 da Linha do Norte.

Esta intervenção viabilizou a supressão do atravessamento de nível localizado no topo norte das plataformas de passageiros deste apeadeiro, inscrevendo-se num conjunto de ações, de âmbito nacional, que a REFER tem implementado visando a melhoria das condições de segurança e mitigação do risco dos atravessamentos de nível tendo como objetivo a redução do número de acidentes.

A empreitada adjudicada à Sociedade de Construções Teodoro Valente, Lda, com um investimento associado na ordem dos 230 mil euros, compreendeu a construção de uma passagem superior pedonal em estrutura metálica com acessos a partir das plataformas de passageiros através de escadas e elevadores bem como a reformulação da sinalética do apeadeiro para devido encaminhamento e informação dos clientes.

O Projeto da passagem superior e a Fiscalização da obra foram assegurados pela REFER Engineering, empresa que integra o Grupo REFER.

Esta ação inscreve-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros e que permitiu reduzir em 83% o número de acidentes nestes atravessamentos.

22 de agosto de 2014

Consignação de Empreitadas para Supressão de Passagens de Nível

Linha do Norte – Apeadeiros de Bencanta e Francelos

SupressaoPNFrancelos


Tendo em vista o reforço das condições de segurança no atravessamento da via férrea, a REFER consignou os trabalhos relativos a duas empreitadas de construção de passagens superiores ao caminho-de-ferro nos apeadeiros de Bencanta (concelho de Coimbra) e Francelos (concelho de Vila Nova de Gaia), na Linha do Norte.

Estas intervenções viabilizarão a supressão das passagens de nível existentes nestes apeadeiros que apresentam um risco elevado devido às velocidades praticadas, número de circulações e utilizadores, e onde, não obstante as ações de mitigação entretanto desenvolvidas, com instalação de sinalética e dotação de anúncios automáticos à aproximação dos comboios, se têm vindo a registar acidentes, alguns dos quais fatais.

A empreitada a desenvolver no Apeadeiro de Bencanta, prevista no Protocolo de Colaboração Técnico-Financeira celebrado entre a REFER e a Câmara Municipal de Coimbra, visando a supressão das passagens de nível na Linha do Norte existentes naquele concelho, foi adjudicada à empresa Sociedade de Construções Teodoro Valente, Lda., pelo valor de 347.808,28 euros e um prazo de execução de 150 dias de calendário, a contar da data da consignação.

Os trabalhos preveem a construção de uma passagem superior pedonal em estrutura metálica dotada de escadas e de elevadores, com ligação à atual passagem superior de peões sobre a EN 341 e Avenida Prof. Mário Silva, situada nas proximidades do apeadeiro, assim como a criação de um parque de estacionamento.

A empreitada a desenvolver no Apeadeiro de Francelos foi adjudicada à empresa Polisproeza – Engenharia e Construção, SA., pelo valor de 248.953,63 euros também com um prazo de execução de 150 dias de calendário, prevê a construção de uma passagem superior pedonal em estrutura metálica dotada de escadas e elevadores, adequados à utilização por pessoas com mobilidade condicionada.

A gestão, coordenação e fiscalização dos trabalhos das duas empreitadas será assegurada pela REFER Engineering, empresa do Grupo REFER.

Estas ações estão inscritas no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros e que permitiu reduzir em 83% o número de acidentes nestes atravessamentos.

19 de agosto de 2014

Conclusão dos trabalhos de automatização de oito passagens de nível

Linha do Minho e Linha do Algarve

Conclusão automatização oito PN


Foram concluídos no dia 23 de julho os trabalhos de automatização, mediante instalação de sinalização e meias barreiras, de um lote de oito passagens de nível (PN), uma localizada na Linha do Minho, concelho de Valença e as restantes sete na Linha do Algarve, nos concelhos de Faro e Olhão.

A entrada em funcionamento dos sistemas automáticos das diferentes PN decorreu de forma faseada entre 17 de abril e esta data.

As obras, que representam um investimento na ordem dos 883 mil euros, foram adjudicadas à empresa EFACEC – Engenharia e Sistemas, SA, tendo a gestão, coordenação e fiscalização dos trabalhos sido assegurada por meios internos da REFER.

Para além das automatizações agora concluídas, a REFER tem em curso idêntica intervenção num conjunto de 12 PN nas linhas do Minho, Oeste e Alentejo, com um investimento associado de cerca de 1,7 milhões de euros.

Até ao final do ano serão ainda automatizadas duas PN na Linha da Beira Alta, uma outra, pedonal, na Linha do Algarve junto à Marina de Faro.

Estas ações inscrevem-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros, tendo em vista a redução do número de acidentes e vítimas nestes atravessamentos.

23 de julho de 2014

Consignação de Empreitada para Supressão de Passagens de Nível

Linha do Minho - Concelho de Barcelos

Empreitada Supressao PN


A REFER consignou os trabalhos da empreitada de construção de três passagens desniveladas ao caminho-de-ferro: passagem inferior rodoviária, na União das Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedro); passagem inferior de peões na freguesia de Abade de Neiva e passagem superior agrícola na União das Freguesias de Tamel (Santa Leocádia) e Vilar do Monte, e respetivos restabelecimentos de acesso.

Estas intervenções viabilizarão a supressão de quatro passagens de nível (PN) sem guarda, aos km 53,163; 53,463; 53,652 e 55,563, da Linha do Minho, Concelho de Barcelos, que apresentam risco elevado devido às velocidades praticadas no troço e às reduzidas condições de visibilidade no avistamento dos comboios.

A empreitada foi adjudicada à empresa Lúcio da Silva Azevedo & Filhos, SA, pelo valor de 1.140.280,00 euros e um prazo de execução de 180 dias de calendário, a contar da data da consignação.

A Fiscalização das obras será assegurada por uma equipa multidisciplinar da REFER Engineering, empresa do Grupo REFER.

Esta é mais uma ação inscrita no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros e cujos reflexos são visíveis no decréscimo de 83% na sinistralidade e de 62% nas vítimas mortais, no mesmo período.

13 de maio de 2014

Automatização de passagem de nível | Linha do Minho - Valença

14 de fevereiro de 2014

Foi consignada, no dia 5 de fevereiro de 2014, à empresa EFACEC–Engenharia e Sistemas, SA a obra de automatização da passagem de nível (PN) ao km 128,553, da Linha do Minho, na localidade de Cristêlo Covo, Valença.

A obra é parte integrante do contrato assinado com a mesma empresa, para a automatização de oito passagens de nível e que inclui, para além da referenciada, mais sete PN localizadas na Linha do Algarve.

Esta intervenção, cujos trabalhos deverão estar concluídos em abril de 2014, resulta de um Protocolo assinado entre a REFER e a Câmara Municipal de Valença, sendo os encargos assumidos em partes iguais, e tem como objetivo reforçar as condições de segurança do atravessamento.

A gestão, coordenação e fiscalização dos trabalhos será assegurada por meios internos da REFER.

Esta ação insere-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso desde 1999, e que permitiu suprimir mais de 65% das PN existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros.

Passagens de nível | Balanço REFER e resultados 2013

31 de janeiro de 2014

Resultado de uma política enquadrada pelo Decreto-Lei nº 568/99, de 23 de dezembro, e de uma estratégia continuada de atuação por parte da REFER no domínio das passagens de nível (PN), focada no objetivo da redução da sinistralidade, pela primeira vez, os atravessamentos com proteção ativa superam em número os que dispõem apenas de proteção passiva.

Do total das 870 PN existentes em 31 de dezembro de 2013, 436 dispõem hoje de proteção ativa, conseguida através do guarnecimento humano ou por existência de sinalização automática – barreiras, sinalização sonora e luminosa – quando em 1999, das 2494 PN, apenas 26% dispunham desta proteção.

Em termos globais, resultado das ações persistentes de supressão e reclassificação destes atravessamentos, existem hoje menos 65% do que em 1999.

No mesmo sentido, tem-se vindo a verificar uma redução na sinistralidade e número de vítimas, tendo, em 2013, ocorrido 27 acidentes (24 colisões e três colhidas), dos quais resultaram dez vítimas mortais em contraponto com os 154 acidentes registados em 1999, que originaram 26 mortos - um decréscimo de 83% na sinistralidade e de 62% nas vítimas mortais.

O sucesso desta estratégia é visível, tendo sido alcançada já em 2011 a meta que havia sido estabelecida para 2015: menos de 29 acidentes, objetivo para o qual também contribuiriam as ações de mitigação do risco e campanhas de sensibilização entretanto desenvolvidas.

Para além do impacto humano e económico que decorre da sinistralidade em PN, em 2013, estes acidentes penalizaram 360 comboios, que acumularam, no total, 8192 minutos de atraso, com evidentes prejuízos para os passageiros e gestão da circulação ferroviária.

De salientar ainda que dos 27 acidentes verificados em 2013, quase 50% ocorreram em PN dotadas de proteção ativa, o que denota, por um lado, um claro desrespeito pela sinalização em presença, e por outro, de que a eficácia que advém da introdução de medidas de reforço da segurança depende sobretudo do comportamento e co-responsabilização dos cidadãos utilizadores das PN.

Neste contexto, e tendo em consideração estas evidências, a REFER continuará - a par com as ações no terreno - a apostar em campanhas de sensibilização e iniciativas de alerta para a problemática, nomeadamente, acolhendo em 2014, no nosso país, a conferência internacional que assinala o “Dia Internacional para a Segurança em Passagens de Nível”, que este ano se celebra no dia 3 de junho.

Campanha “Pare Escute Olhe”

20 de dezembro de 2013

Embora a sinistralidade em passagens de nível tenha registado uma redução constante nos últimos anos, a evolução do número de acidentes nos três primeiros trimestres de 2013 denota um aumento da sinistralidade e do número de vítimas mortais, facto que não tendo uma explicação óbvia põe, porém, em evidência o desrespeito e imprudência de muitos utilizadores destes atravessamentos.

Existindo um entendimento comum de que as campanhas de sensibilização e alerta representam um contributo social determinante para contrariar os comportamentos negligentes e de risco nos atravessamentos de nível, entendeu a REFER desencadear, durante o mês de dezembro, algumas ações de comunicação e sensibilização no âmbito da campanha “Pare Escute Olhe”.

Veja algumas aqui



Linha do Douro
Supressão e reclassificação de passagens de nível no Concelho de Baião

23 de agosto 2012

Nos termos protocolados entre a REFER e a Câmara Municipal de Baião, foi suprimida a passagem de nível (PN) sem guarda ao km 68,018, da Linha do Douro, na Freguesia de Santa Leocádia, mediante a construção de um caminho alternativo sob a Ponte das Quebradas, ligando os atuais acessos do lado direito ao lado esquerdo da via-férrea.

Com esta medida, concretizada em estreita colaboração e em parceria com a Autarquia, tendo a REFER assumido os encargos com as expropriações, os projetos e construção e a Câmara Municipal de Baião suportado os custos da fiscalização, foi possível eliminar um importante risco no atravessamento de nível ao caminho-de-ferro, garantindo uma alternativa segura aos utilizadores. A obra, com uma extensão de 382 metros, projetada pela empresa Tecnofisil apresenta as seguintes características gerais:

  • Drenagem longitudinal da plataforma viária e de crista de talude, em elementos de betão;
  • Pavimento com camada de desgaste em betuminoso com 0,05 m de espessura;
  • Sinalética rodoviária;
  • Guardas de segurança;
  • Iluminação pública em toda a extensão.



Esta ação insere-se no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível que a REFER tem em curso e que permitiu, em doze anos, suprimir mais de 1439 PN, uma redução de 54%, e melhorar as condições de segurança em 652 das que subsistem, com um investimento na ordem dos 338 milhões de euros, alcançando uma redução, no mesmo período, de 84% do número de acidentes.

Linha da Beira Baixa - Fundão
Encerrada a última passagem de nível na área urbana do Fundão

20 de abril de 2012

No âmbito do Protocolo celebrado, em 23 de junho de 2009, entre a REFER e a Câmara Municipal do Fundão procedeu-se, hoje, dia 20 de abril, à abertura ao trânsito da passagem inferior no prolongamento da Av. Eugénio de Andrade, na cidade do Fundão, viabilizado a supressão da última passagem de nível ainda em funcionamento na área urbana, ao km 148,416 da Linha da Beira Baixa.

Aquele Protocolo previa a supressão da totalidade das nove passagens de nível existentes na área urbana do Fundão, mediante a construção de seis desnivelamentos (três rodoviários e três pedonais) e respetivos restabelecimentos viários de acesso e da Circular Urbana do Fundão, com um investimento na ordem dos 12,4 milhões de euros, suportado pela REFER e pelo Município do Fundão.

Com a abertura ao trânsito da passagem inferior ficam concluídos todos os trabalhos inscritos na modernização da Linha da Beira Baixa até à Covilhã, compreendendo a intervenção ao nível da via, eletrificação, sistemas de sinalização e telecomunicações, bem como a melhoria das condições de acessibilidade e segurança dos passageiros e população em geral.

No concelho do Fundão foram, desde 1999, suprimidas 70 passagens de nível, inserindo-se esta ação no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível, que a REFER tem em curso e que permitiu, em doze anos, reduzir número de acidentes em 84 por cento.

Linha do Norte e Linha de Cintura - Marvila
Supressão de passagem de nível rodoviária e passagem de nível pedonal

29 de Setembro de 2011

Com a conclusão dos trabalhos de construção da passagem inferior pedonal ao km 3,638 da Linha do Norte, e do restabelecimento da Rua José do Patrocínio, incluídos na Empreitada Autónoma 2 das intervenções em curso entre as estações do Areeiro e do Oriente, foi viabilizado o encerramento da passagem de nível ao km 3,594 da Linha do Norte e da passagem de nível pedonal ao km 10,066 da Linha de Cintura, ambas localizadas na freguesia de Marvila, em Lisboa.

Estas acções permitem melhorar significativamente as condições de segurança da exploração ferroviária nos troços referidos, eliminando definitivamente o risco de acidente, de peões e veículos, no atravessamento da via-férrea.

Linha da Beira Baixa – Fundão
Encerramento de passagem de nível

9 de Junho de 2011

Na data em que se celebra o Dia Internacional para a Segurança em Passagens de Nível, e assumindo por isso um simbolismo particular, foi encerrada, mediante a construção de caminho alternativo, a passagem de nível ao km 148,516, da Linha da Beira Baixa, no Fundão.

Esta PN insere-se no conjunto de atravessamentos de nível existentes na área urbana do Fundão, objecto de supressão ao abrigo do Protocolo celebrado entre a REFER e a Câmara Municipal em Junho de 2009. Este Protocolo prevê a supressão de nove passagens de nível, mediante a construção de seis desnivelamentos (três rodoviários e três pedonais) e restabelecimentos viários de acesso (obras incluídas na Empreitada Geral de Modernização do Troço Vale de Prazeres – Covilhã) e da Circular Urbana do Fundão, da responsabilidade da Câmara Municipal.

As acções em curso, além de reforçarem as condições de segurança da exploração ferroviária no troço referido, melhoram significativamente as acessibilidades entre os lados nascente e poente da cidade.

No concelho do Fundão foram suprimidas cerca de 30 passagens de nível nos últimos anos.

Linha do Minho – Barcelos
Supressão de passagens de nível e construção de passagens inferiores

28 de Março de 2011

Foram consignados, em 21 de Março de 2011, os trabalhos da empreitada de construção de duas passagens inferiores rodoviárias e respectivos restabelecimentos de acesso e de ligação, intervenção que permitirá suprimir as passagens de nível (PN) aos km 43,433 e 45,244 e a reconversão a tráfego pedonal da PN ao km 43,806, na Linha do Minho, nas freguesias de Midões e Moure, concelho de Barcelos.

Esta empreitada comporta como acções principais:

  • Construção de quadros em betão armado das passagens inferiores rodoviárias e posterior colocação sob a via-férrea, através de deslize por pressão hidráulica;
  • Construção de restabelecimentos de acesso, incluindo redes de drenagem de águas pluviais e iluminação pública, e desvio e reposição de todas as infra-estruturas afectadas;
  • Remoção dos estrados existentes nas PN a suprimir, aplicação de estrado pedonal na PN ao km 43,806 e execução de labirinto, reformulação da sinalética e vedação da via-férrea.



Objecto de concurso público, a empreitada foi adjudicada à empresa Aurélio Martins Sobreiro & Filhos, SA, por cerca de 1,4 milhões de euros e um prazo de execução de 180 dias de calendário.

A Fiscalização dos trabalhos será assegurada por uma equipa multidisciplinar da Direcção de Coordenação da Construção da REFER.



Linha de Sintra – Agualva
Abertura ao trânsito do Túnel de Agualva

18 de Março de 2011

Abriu dia 18 de Março ao trânsito o Túnel de Agualva, no Cacém, situado sob a Linha de Sintra, que estabelece a ligação da Rua Dr. António José de Almeida à Avenida dos Missionários através de uma rotunda e de uma passagem inferior à Avenida Cidade de Londres e arruamentos envolventes.

A obra promovida pela REFER decorre de um Protocolo de colaboração técnica e financeira celebrado com a Câmara Municipal de Sintra, tendo a respectiva empreitada sido adjudicada, em 24 de Setembro de 2009, à Obrecol – Obras e Construções, SA por 2.579.786,00 euros, com base em projecto de execução disponibilizado pela autarquia.

Para que a via-férrea continuasse em exploração, durante a obra foi construída uma estrutura provisória de suspensão da infra-estrutura ferroviária para permitir o deslize do quadro de betão armado do túnel sob a linha, através do método de impulso hidráulico.

Paralelamente, foram desviados todos os serviços afectados existentes no local da empreitada, designadamente, as redes de energia eléctrica, gás, telecomunicações, abastecimento de águas, esgotos domésticos e pluviais.



Linha do Douro – Ponte das Quebradas
Construção de passagem desnivelada vai suprimir passagem de nível

1 de Março de 2011

Ao abrigo do Protocolo celebrado, a 19 de Julho de 2008, entre a REFER e a Câmara Municipal de Baião, tiveram início os trabalhos que viabilizarão a supressão da passagem de nível junto à Ponte das Quebradas, na freguesia de Santa Leocádia, concelho de Baião, onde no ano de 2009 ocorreu um fatídico acidente de que resultaram seis vítimas mortais.

A passagem de nível será suprimida mediante a construção de um caminho alternativo sob a Ponte das Quebradas, ligando os acessos existentes dos dois lados da via-férrea, num investimento de cerca de 200 mil euros.

A presente intervenção, cujos encargos com os projectos e construção serão suportados pela REFER, tem data prevista de conclusão para o mês de Julho de 2011.

Esta é a terceira passagem de nível a ser suprimida no concelho de Baião, no âmbito do Protocolo acima referido e que prevê, no conjunto, a supressão de cinco atravessamentos da Linha do Douro.



Linha do Alentejo e Linha de Vendas Novas
Construção de passagens desniveladas suprime passagens de nível

11 de Fevereiro de 2011

No âmbito da “Empreitada de Modernização do Troço Bombel e Vidigal a Évora”, procedeu-se à abertura ao trânsito da Passagem Inferior Rodoviária ao km 56,302 da Linha do Alentejo e à abertura da Passagem Inferior Pedonal ao km 68,450 da Linha de Vendas Novas, permitindo o restabelecimento da circulação rodoviária e pedonal entre o centro da cidade de Vendas Novas e a zona periférica.

Sendo dois dos oito desnivelamentos a efectuar no âmbito da referida empreitada, a construção destas obras de arte, que representa um investimento total de cerca de 504 000 euros, permitiu a supressão de duas Passagens de Nível, ao km 56,502 da Linha do Alentejo e ao km 68,449 da Linha de Vendas Novas.

A solução técnica adoptada e a realização dos trabalhos foram efectuadas em estreita articulação com o Município de Vendas Novas, entidade com a qual a REFER estabeleceu um protocolo com vista à transferência daquelas infra-estruturas, após conclusão da obra.



Linha de Cascais - Entrada ao serviço da passagem inferior pedonal
e novos acessos às plataformas da Estação de São João do Estoril

8 de Fevereiro de 2011

No âmbito da obra de remodelação da Estação de São João do Estoril, deu-se início à remoção da passagem superior de peões existente.

A partir desta data, a travessia urbana passa a efectuar-se em condições de segurança acrescidas através da nova passagem inferior pedonal, sem comunicação directa com o espaço ferroviário.

O acesso às plataformas de passageiros processa-se a partir de novos locais, devidamente assinalados e que se situam junto aos acessos da nova passagem inferior, mas independentes destes.

As novas acessibilidades e o atravessamento pedonal desnivelado do canal ferroviário vão dispor de elevadores para permitir a sua utilização por pessoas com mobilidade condicionada.

Serão assim eliminados nesta estação os atravessamentos através da passagem de nível, melhorando significativamente as condições de circulação ferroviária e pedonal e a segurança de pessoas e bens.



Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível

Balanço de 2010

Em concretização do Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível (PN) para 2010, da responsabilidade da REFER, com colaboração das autarquias e da Estradas de Portugal, foram executadas 107 intervenções (53 supressões e 54 reclassificações), das quais 94 foram realizadas pela REFER e as restantes 13 por entidades externas, em parceria com a REFER.

O investimento total para a sua concretização foi de cerca de 29,4 milhões de euros, dos quais 25,7 milhões de euros foram suportados pela REFER.
Para 2011, a REFER prevê a realização de 89 acções (38 supressões e 51 reclassificações), com um investimento associado de cerca de 20 milhões de euros.

ver mais informação



Linha de Cascais - Entrada ao serviço das passagens inferiores pedonais
da Estação de São Pedro do Estoril

25 de Outubro de 2010

Conforme previsto, entraram dia 25 de Outubro ao serviço as duas passagens inferiores da Estação de S. Pedro do Estoril viabilizando a eliminação dos atravessamentos de nível nesta estação e melhorando significativamente as condições de circulação ferroviária e pedonal e a segurança de pessoas e bens.

Incluída na empreitada de remodelação da Estação de S. Pedro do Estoril, a construção destes atravessamentos desnivelados previu a instalação de todos os serviços de bilheteira e de apoio ao cliente e de elevadores para o acesso de pessoas com mobilidade reduzida.

A empreitada adjudicada à OBRECOL – Obras e Construções SA representa um investimento de cerca de 5 milhões de euros e inclui ainda:

  • A remodelação dos cais de passageiros, incluindo o pavimento, cobertura, abrigos e mobiliário urbano;
  • Rearranjo do espaço exterior envolvente, de modo a acolher a inserção das escadas e elevadores de acesso às passagens inferiores.



A conclusão dos trabalhos está prevista para o final do próximo mês de Novembro.

O custo dos atravessamentos urbanos desnivelados foi comparticipado pelo Município de Cascais.



Linha do Norte - Construção de passagem desnivelada
suprime passagem de nível no Município de Montemor-o-Velho

25 de Outubro de 2010

Foi aberta à circulação a passagem inferior pedonal no Apeadeiro de Pereira, ao km 203,378 da Linha do Norte.

Inscrita no âmbito do Protocolo celebrado entre a REFER e o Município de Montemor-o-
-Velho a 9 de Setembro de 2004, actualizado em Setembro de 2006, esta empreitada, objecto de concurso público, foi adjudicada à empresa Henriques, Fernandes e Neto Lda, pelo valor global de 613 mil euros.

O projecto de execução foi da autoria da empresa Gapres - Gabinete de Projectos, Engenharia e Serviços, SA, tendo sido assegurada pela REFER a fiscalização das obras.

A intervenção compreendeu a construção de uma passagem inferior de peões constituída por um quadro em betão armado sob a via-férrea, dotada de escadas e elevadores.

A obra de arte permite o acesso desnivelado às plataformas de passageiros e a melhoria da segurança na mobilidade urbana na envolvente do Apeadeiro de Pereira, com a ligação entre os lados norte e sul, viabilizando a supressão da passagem de nível ao km 203,318.



Linha do Alentejo - Construção de passagem desnivelada
suprime passagem de nível no Município de Montemor-o-Novo

13 de Outubro de 2010

No âmbito da empreitada de modernização do troço Bombel e Vidigal a Évora foi aberta à circulação a passagem superior rodoviária ao km 66,830, da Linha do Alentejo.

A nova obra de arte, o segundo dos oito desnivelamentos a efectuar no âmbito da referida empreitada, permitiu suprimir a passagem de nível ao km 66,893, da mesma linha.

Os trabalhos efectuados representaram um investimento de cerca de 160 000,00 euros, tendo a obra de arte as seguintes características principais:

  • Estrutura em betão armado, integral;
  • Tabuleiro de três vãos, com um comprimento total de 30 metros e 7 metros de largura total;
  • Fundações directas (sapatas);
  • Processo construtivo tradicional com cimbre ao solo.



A solução técnica adoptada e a realização dos trabalhos foram efectuadas em articulação com o Município de Montemor-o-Novo, entidade com quem a REFER estabeleceu um protocolo com vista à transferência daquela infra-estrutura, após conclusão da obra.

Com a realização deste investimento eliminou-se um ponto de conflito entre a ferrovia e a rodovia e deu-se mais um contributo para a melhoria das condições de segurança e de mobilidade das populações locais, objectivo central da REFER.



Linha do Alentejo - Construção de passagem superior rodoviária
suprime duas passagens de nível no Município de Vendas Novas

15 de Setembro de 2010

No âmbito da empreitada de modernização do troço Bombel e Vidigal a Évora, foi aberta ao trânsito a passagem superior rodoviária ao km 57,307, da Linha do Alentejo, permitindo restabelecer a circulação rodoviária entre Vendas Novas e Lavre, pela EN380.

A nova obra de arte, o primeiro dos oito desnivelamentos a efectuar no âmbito da referida empreitada, substitui uma antiga estrutura existente no local com graves limitações ao tráfego rodoviário e ao alargamento do canal ferroviário.

A construção da passagem superior rodoviária permitiu ainda suprimir a passagem de peões ao km 57,159 e a passagem de nível ao km 57,717, da Linha do Alentejo.

Os trabalhos efectuados representaram um investimento de 257 281,26 euros.

A solução técnica adoptada e a realização dos trabalhos foram efectuadas em estreita articulação com o Município de Vendas Novas e com a Estradas de Portugal, entidades com quem a REFER estabeleceu protocolos com vista à transferência daquela infra-
-estrutura, após conclusão da obra.



Linha do Norte - Construção de passagens desniveladas suprime
três passagens de nível no Concelho de Ovar

11 de Agosto de 2010

No âmbito do protocolo celebrado em 18 de Abril de 2006 entre a REFER e o Município de Ovar, e com o intuito de eliminar situações de risco na rede ferroviária nacional, entram dia 11 de Agosto ao serviço a passagem superior rodoviária ao km 299,100 e a passagem inferior rodoviária ao km 311,033, da Linha do Norte.

Com a entrada ao serviço destas passagens desniveladas serão encerradas as passagens de nível ao km 299,220 em São Miguel de Ovar, e aos km 310,820 e 311,692, em Esmoriz.

Objecto de concurso público, os trabalhos desta empreitada foram adjudicados à empresa Obrecol – Obras e Construções, SA, pelo valor de 3 284 000,00 euros. O projecto foi desenvolvido pela empresa Gapres – Consultoria e Projectos de Engenharia, Lda, e a prestação de serviços de fiscalização foi adjudicada à empresa Fase – Estudos e Projectos, SA.

O custo com as expropriações para aquisição dos terrenos abrangidos pelas duas obras de arte foi integralmente suportado pela Câmara Municipal de Ovar.

Com a realização deste investimento eliminou-se um ponto de conflito entre a ferrovia e a rodovia e deu-se mais um contributo para a melhoria das condições de segurança e de mobilidade das populações locais, objectivo central da REFER e do Município de Ovar.



Linha da Beira Baixa - Entrada ao serviço de passagem superior
rodoviária encerra passagem de nível na Lardosa

4 de Agosto de 2010

No âmbito do processo de modernização do troço Castelo Branco/Covilhã da Linha da Beira Baixa, foi encerrada a passagem de nível ao km 114,846, coincidindo com a data de abertura ao tráfego rodoviário da passagem superior construída ao km 114,993.

Esta obra de arte, destinada ao tráfego rodoviário e dotada de guardas de segurança e guarda-corpos, vence um vão com cerca de 50 metros de extensão, e é constituída por um tabuleiro em betão armado assente em encontros e dois pilares intermédios, fundados em estacas.

Encontra-se ainda em construção a passagem inferior ao km 114,648, integrada na remodelação da Estação da Lardosa, destinada exclusivamente ao tráfego pedonal, acessível através de escadas e rampas de ambos os lados.



Linha do Norte - Passagens desniveladas melhoram segurança
em Souselas

5 de Julho de 2010

No âmbito do protocolo celebrado, em 15 de Junho de 2005, entre a REFER e o Município de Coimbra, foram concluídos os trabalhos da empreitada de construção da passagem superior rodoviária para todo o tráfego ao km 225,333 e da passagem inferior para trânsito ligeiro ao km 225,535, da Linha do Norte.

A sua entrada ao serviço ocorreu em 30 de Junho de 2010, viabilizando a supressão das passagens de nível aos km 225,363 e 225,535.

Objecto de concurso público, esta empreitada foi adjudicado à empresa Obrecol – Obras e Construções, SA, por 3 290 000,00 euros e um prazo de execução de 270 dias.

O projecto, no valor global de 89 494,58 euros, foi desenvolvido pela empresa P&V – Consultoria e Projectos de Engenharia, Lda., e a fiscalização da obra, no valor global de 105 736,42 euros, foi efectuada pela empresa Afaplan – Planeamento e Gestão de Projectos, SA.

As expropriações para aquisição dos terrenos abrangidos serão integralmente suportadas pela Câmara Municipal de Coimbra, prevendo-se que importem em cerca de 1 163 000,00 euros.



Linha da Beira Alta - Construção de passagem inferior rodoviária
suprime passagem de nível

25 de Junho de 2010

No dia 25 de Junho foi suprimida a passagem de nível ao km 101,760 da Linha da Beira Alta, com a entrada ao serviço da passagem inferior rodoviária ao km 101,592, situada
na freguesia de Oliveira do Conde, concelho de Carregal do Sal, o que constitui uma melhoria para a exploração ferroviária e das condições de segurança da circulação rodoviária e pedonal naquele local.

Esta empreitada – executada em parceria com a autarquia de Carregal do Sal, que comparticipou com 120 000,00 euros – foi adjudicada ao consórcio Promorail / Edifer,
por 529 530,29 euros, sendo o projecto da autoria da empresa Perry da Câmara e Associados e a fiscalização dos trabalhos assegurada pela empresa Cotefis.

Consignada em 30 de Setembro de 2009, a empreitada consistiu na construção de uma passagem inferior rodoviária, constituída por uma estrutura de betão armado em forma de quadro, com 26,50 metros de comprimento, 8,50 metros de largura e uma altura útil de 5,04 metros, e respectivos acessos, que restabelecem a ligação rodoviária e pedonal entre a Rua Manuel R. Correia e a Estrada Nacional 234. A estrutura em betão armado foi, numa primeira fase, construída ao lado da via-férrea, após o que foi deslocada para
a sua posição final através de um sistema hidráulico.



Comunicado Internacional

22 de Junho de 2010

Apesar de todas as medidas implementadas para indicar a presença de passagens de nível e torná-las seguras, muitos automobilistas e peões morrem ou são feridos anualmente nestes atravessamentos, em todo o mundo.

Quase todos os acidentes em passagens de nível têm origem no facto dos automobilistas não respeitarem a sinalização e as regras básicas de segurança. Contrariamente ao que geralmente se pensa, a maioria dos acidentes envolvem utilizadores “habituais”, em particular aqueles que vivem perto e/ou usam regularmente uma passagem de nível, uma vez que os seus hábitos diários e rotinas os tornam menos cuidadosos ou mais imprudentes, o que pode vir a revelar-se fatal.

ver Comunicado Internacional

Lançamento do Livro Verde sobre Segurança em Passagens de Nível

17 de Dezembro de 2009

O Livro Verde sobre Segurança em Passagens de Nível, que a REFER divulgou, faz parte da Campanha “PARE ESCUTE OLHE” (apresentada pela REFER no passado dia 25 de Junho de 2009 – Dia Europeu para a Segurança em Passagens de Nível) e tem como objectivo lançar o debate público sobre esta problemática e colher contributos para a implementação de novas medidas que permitam combater a sinistralidade nestes atravessamentos da linha férrea.

O Livro Verde, que pode ser consultado em: http://www.refer.pt/passagensdenivel/livroverde inclui um enquadramento legislativo, um diagnóstico da situação e uma descrição das principais medidas tomadas e a tomar para reforçar a segurança nas passagens de nível, e coloca à Consulta Pública um conjunto de questões para análise e reflexão, sendo convidadas as associações, empresas, autoridades e os cidadãos a contribuir e a participar no debate.

A Consulta Pública decorreu até ao dia 31 de Março de 2010, e todas as partes interessadas deverão remeter à REFER as suas respostas às questões suscitadas
no Livro Verde, por correio electrónico ou via postal, podendo também apresentar comentários, sugestões e exemplos de boas práticas.



Linha do Alentejo - Supressão de passagens de nível no Troço Barreiro – Pinhal Novo

Setembro de 2009

Após conclusão da empreitada de concepção/construção das passagens inferiores aos km 11,920 e 12,858 e respectivos restabelecimentos de acesso, foram encerradas as passagens de nível aos km 11,709 e 12,564 e a passagem de peões ao km 13,195, na Linha do Alentejo, no troço Barreiro/Pinhal Novo.

Foi igualmente realizado um arruamento paralelo à via-férrea, que garante a ligação entre o Bairro Mesquita e o Bairro Operário, na localidade do Penteado, concelho da Moita, permitindo a acessibilidade entre as duas passagens inferiores, em alternativa à EM 533.

Com a entrada ao serviço destas passagens inferiores ficam garantidas aos utilizadores alternativas seguras ao atravessamento do caminho-de-ferro, contribuindo decisivamente para a redução da sinistralidade nestes interfaces.



Linha do Douro - Acidente em passagem de nível ao km 68,018

01 de Setembro de 2009

Na passagem de nível de 5.ª categoria ao km 68,018 da Linha do Douro, junto ao Apeadeiro da Pala (Concelho de Baião), ocorreu um embate entre um veículo de passageiros, onde seguiam sete ocupantes, e o comboio regional que fazia a ligação entre a Régua e Porto – Campanhã.

ver Comunicado

Comunicado Europeu

25 de Junho de 2009

Todos os anos morrem demasiadas pessoas em acidentes em passagens de nível. Na Europa estes acidentes causam pelo menos 600 vítimas por ano, sendo que 95% resultam da prática de transgressões.

É por essa razão que os sectores ferroviário e rodoviário assinalam o dia 25 de Junho como o Dia Europeu para a Segurança em Passagens de Nível, com o objectivo de alertar a sociedade para a necessidade de cumprimento das regras de segurança no atravessamento das passagens de nível, evitando comportamentos de risco.

ver Comunicado Europeu

Comunicado Dia Europeu para a Segurança em Passagens de Nível

25 de Junho de 2009

A celebração do “Dia Europeu para a Segurança em Passagens de Nível, envolve o sector ferroviário e rodoviário, as entidades reguladoras e as forças policiais de 23 países europeus, associações ferroviárias europeias e internacionais, bem como a Comissão Europeia e os meios de comunicação, e tem como objectivo sensibilizar e alertar a sociedade para a necessidade de respeito pela sinalização e cumprimentos escrupuloso das regras de segurança sempre que se utiliza uma passagem de nível.

Por ocasião desta celebração, foi apresentada a Campanha de Comunicação da REFER “PARE ESCUTE OLHE” e o Livro Verde sobre Segurança em Passagens de Nível, no Centro Cultural de Belém.

Topo